árvore plantada pela Biovert

Como é escolhido o local que receberá o plantio de mudas em áreas públicas

Uma dúvida muito comum entre nossos leitores é sobre quais são os critérios que determinam o local que receberá uma muda de árvore no plantio urbano. É frequente que nos perguntem: “mas por que aqui e não ali?” quando realizamos o trabalho de plantio. Criamos esta matéria para esclarecer todos os detalhes sobre o processo de plantio urbano e explicar a você como ele funciona.

Para começar, é importante explicar quem contrata a Biovert – ou outra empresa de atuação similar – para executar o serviço. Ao contrário do que muitas pessoas imaginam, não é a Fundação Parques e Jardins (FPJ) – órgão responsável por regular o processo de plantio de urbanização pública da cidade do Rio de Janeiro – que faz a contratação. Ao contrato: é a iniciativa privada que contrata a Biovert para executar os plantios. A FPJ é quem determina, porém, onde devem ser feitos os plantios e quais as espécies escolhidas. A quantidade de árvores a serem plantadas, por sua vez, é determinada por outro órgão igualmente subordinado à Prefeitura do RJ, a Secretaria Municial de Urbanismo(SMU), responsável por emitir a Licença de Obras (sem a qual uma empresa de construção civil não pode iniciar nenhuma intervenção no local da obra, por exemplo).

Outras perguntas importantes para entender como funciona o processo de plantios urbanos

1) Por que a iniciativa privada é quem contrata uma empresa para realizar plantios em área pública?

Existem leis relacionadas à compensação ambiental no município do RJ que regulam a construção civil e a indústria no que diz respeito à parte ambiental. Para facilitar, vamos exemplificar o que ocorre no caso de uma licença inerente à construção de um prédio residencial: o Habite-se.

Se uma empresa quer construir um prédio, deverá cumprir requisitos ambientais para adquirir, dentre outras licenças, a de Habite-se (aquela concedida ao término da obra e necessária à entrega das chaves). Há inúmeros requisitos à concessão de um Habite-se, mas um deles é a obrigatoriedade de plantar árvores.

O cálculo que determina quantas árvores deverão ser plantadas é feito a partir da área construída (m2 edificado). Isso deve ser feito por meio do plantio urbano de um número “x” de árvores, dentro ou fora de seu empreendimento (para plantios internos ou externos). Isso significa que, antes de iniciar a obra, a empresa que vai construir o prédio já sabe que precisará cumprir esse requisito – e outros – para conseguir o seu Habite-se.

Quando a empresa entra em contato com a Biovert,  damos encaminhamento ao processo de compensação ambiental daquele empreendimento junto aos órgãos, como a Fundação Parques e Jardins. Toda obra tem um número de processo ligado a ela.  É por meio desse documento que acompanhamos as determinações públicas sobre local de plantio e espécies designadas, para que possamos realizar o serviço e, após o término, comunicar ao órgão público que nosso cliente cumpriu as determinações ambientais referentes ao plantio. Após essa comunicação, a FPJ irá atestar o cumprimento da medida, de acordo com os critérios estabelecidos, para poder conceder a Declaração de Plantio de Habite-se, documentoque deverá ser apresentado à SMU para que seja concedida a declaração final da licença.

É importante frisar que, para realizar trabalhos como este, é obrigatório que empresa contratada seja credenciada junto à Fundação Parques e Jardins como fornecedor autorizado. Verifique essa condição antes de contratar um fornecedor.

2) Como o poder público pode saber se de fato as árvores foram plantadas?

Toda árvore plantada pela Biovert para serviços de Habite-se externo é catalogada, georreferenciada e fotografada individualmente, integrando o Relatório de Plantio, um documento detalhado que apresentamos ao órgão público quando comunicamos a finalização do serviço. Esse documento é uma exigência da FPJ e auxilia o órgão a formar um banco de dados único sobre as árvores plantadas em áreas públicas da cidade, de maneira a tornar sua gestão mais eficiente.

3) Depois do plantio, a árvore recebe manutenções?

Um dos requisitos da FPJ é que todas as árvores plantadas tenham manutenção por um período de 1 ano. A Biovert realiza adubação, troca de mudas que eventualmente não resistam ao plantio, irrigação, tutoramento, colocação de substrato e outros.

Quer conhecer alguns dos nossos trabalhos de plantio urbano?

Veja o projeto na Estrada do Mato Alto, em Campo Grande, que recebeu mudas nativas, algumas ameaçadas de extinção. O Largo da Freguesia, em Jacarepaguá, recebeu mais de 5 mil mudas de paisagismo no ano passado e também realizamos recentemente plantios na Avenida Lúcio Costa, na Barra.

A Biovert realiza este serviço desde a abertura e acompanhamento do processo junto à Fundação Parques e Jardins – FPJ, até a obtenção da Declaração de plantio para fins de Habite-se. Isso inclui fornecimento, plantio e manutenção de exemplares de mudas de árvores. Está procurando soluções ambientais para sua empresa? Fale com a Biovert!

Related Post