Recycling Symbol

Coleta seletiva: cultive esta ideia

Reciclagem de garrafas pet

Um dos temas essenciais para o desenvolvimento sustentável é a destinação do lixo. É certo que esse manuseio é de responsabilidade da administração pública, mas a sociedade como um todo deve contribuir para que a coleta seletiva se torne uma prática cada vez mais comum.

Segundo o Panorama de Resíduos Sólidos do Brasil, da Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe), publicado em 2010, dos 5.565 municípios existentes no Brasil, 3.205 (57,6%) indicaram a existência de iniciativas de coleta seletiva, principalmente aqueles com mais de 500 mil habitantes, que representam quase 90% dos municípios que aderiram ao serviço.

A coleta seletiva de lixo e a conscientização da população para separar os resíduos, antes de descartá-los, podem aumentar não apenas a eficiência da reciclagem, como também trazer melhorias na qualidade de vida de catadores e de outros trabalhadores que lidam com resíduos. A reciclagem, ao reduzir o consumo de energia e a extração de matérias-primas, reduz, também, a emissão de gases de efeito estufa associados à geração de energia pela queima de combustíveis fósseis.

Educação sobre descarte do lixo deve começar cedo

Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) indicam que na Região Sudeste, de 2009 a 2010, apresentou um incremento de 7% na produção de resíduos sólidos por habitante. Isso elevou o volume diário de lixo produzido por indivíduo para 1,288kg. No Rio de Janeiro, a média é ainda maior: 1,295Kg por habitante por dia. Mais da metade desse lixo é aproveitável para a reciclagem.

A Biovert realiza um processo sustentável de reaproveitamento dos resíduos sólidos florestais para a desenvolvimento de composto orgânico, material essencial para a produção e o plantio das mudas geradas pela empresa. Fomos uma das primeiras empresas brasileiras a adquirir equipamentos de ponta que trituram e peneiram esses resíduos para utilização no ciclo produtivo.

Veja algumas dicas para aderir de vez à Coleta Seletiva.

1) Os materiais recicláveis – papéis, plásticos, vidros e metais – devem ser colocados em sacos transparentes, que serão identificados pelos garis da coleta
seletiva ao recolherem o lixo.
2) Não é necessário separar cada item reciclável em um saco de cor diferente. Basta um saco transparente para descartar todos esses itens.
3) Restos de alimentos, embalagens sujas e isopor não devem ser depositados de maneira nenhuma em sacos de coleta seletiva. O resíduo orgânico, além de
representar risco à saúde dos catadores, contamina todo o material potencialmente reciclável inviabilizando o seu aproveitamento.
4) Para evitar que você se esqueça de separar o lixo comum do reciclável, utilize duas lixeiras em sua casa e coloque-as em lugares diferentes.
5) Lembre-se de lavar as embalagens com resíduos para não contaminar toda a sua coleta
No Rio de Janeiro, a Comlurb realiza coleta seletiva. Você encontrará mais informações sobre o recolhimento no site www.rio.rj.gov.br/comlurb. Se você não é morador do Rio, procure se informar sobre o programa de coleta seletiva da sua cidade no site da Prefeitura.

Vamos separar nosso lixo e ajudar o meio ambiente!

Fontes: IBGE, Wikipedia, Ambiente Brasil

Related Post